Tagged: espiral

Espiral de conhecimentos

Quem aprende ensina ao aprender” (Paulo Freire)

Num ambiente de aprendizagem, as partes envolvidas agem como disseminadores de conhecimento. É um processo ativo, recíproco e em constante aperfeiçoamento.

O conhecimento pode ser considerado tácito ou explícito. Explícito é aquele encontrado em manuais, livros, e é mais fácil de ser comunicado. Tácito é o q está dentro do indivíduo, incorporado às suas vivências, envolvendo valores e crenças pessoais. É o know-how.

Existem muitas teorias sobre o Conhecimento. Uma das mais conhecidas é a “espiral do conhecimento”, dos autores Nonaka e Takeuchi. Nesse contexto, entra o “Ba”, que significa “porto, lugar”. Ele pode ser considerado um espaço compartilhado q serve como base p criação do conhecimento. Este espaço pode ser físico, virtual, mental ou a combinação dos mesmos.

Espiral do Conhecimento

Existem 4 modos de converter o conhecimento: socialização, internalização, externalização e combinação. Podemos imaginar a espiral do conhecimento assim: na socialização, o conhecimento tácito é convertido em explícito, através da externalização. Na combinação, este novo conhecimento é combinado ao existente gerando novos conhecimentos. Finalmente este novo conhecimento será internalizado e transformado em manuais, documentos etc. A partir daí, o processo se reinicia, através da socialização, começando tudo de novo.

Esse texto foi extraído e adaptado do link http://imasters.com.br/artigo/10659/gerencia-de-ti/gestao-do-conhecimento-a-espiral-do-conhecimento

Mais informações sobre “Ba” e a “Espiral do Conhecimento” podem ser encontradas aqui: